Documento sem título
 
Buscar notícia:
 Colunas
- Página Principal  
- Charge do Dia  
- To de Olho  
- Classificados  
- Espaço Aberto  
- Informática  
- Papel de Parede  
- Piada do Dia  
- Parabólica  
- Bancos  
 Links
- Busca  
- Esportes  
- Email Gratuito  
- Horóscopo  
- Notícias  
- Facebook  
- Portais  
- Sites Uteis  
- Wikipédia  
- You tube  
 Serviços
- Boletim Pecuário  
- Configura Email  
- Downloads  
- Fale Conosco  
- Meu IP  
Tempo
Webmail
Destaque Social
 
- 25/02/2014
Testamos o Galaxy S5, novo top de linha da Samsung
 Fotos: Isadora Díaz/TechTudo 
A Samsung tem um novo top de linha. O Galaxy S5 foi anunciado hoje (24), durante o MWC 2014, e trouxe boas surpresas. A companhia arriscou tudo em cinco principais pontos: design, câmera, conectividade, vida saudável e estilo de vida. O resultado foi bastante interessante. Confira as primeiras impressões do Galaxy S5.

O Galaxy S5 é inegavelmente um Galaxy. Ele tem um desenho muito parecido com o do seu antecessor, embora seja um pouco maior e tenha ganhado uma novíssima traseira. A traseira, aliás, ainda é plástica: nada de couro, como no Galaxy Note 3. A diferença está em pequeninas perfurações, uns furinhos da tampa que a Samsung jura que garantem uma melhor pegada. E, bem ela está certa. O Galaxy S5, mesmo maior, é mais confortável de se segurar com uma das mãos. Não há a sensação de smartphone escorregadio.

Falando em cores, os potenciais compradores do S5 poderão escolher entre quatro: branco, azul, preto e dourado. A Samsung adicionou algumas firulas aos nomes das cores (o azul, por exemplo, é “metalic blue”, ou “azul metálico”), mas elas são basicamente essas. Testamos a versão em preto, que é a mais discreta e formal. É bonito ao vivo? Bem, isso já é questão de gosto, mas por aqui achamos a tampa traseira meio esquisitona, apesar de funcional.

A Samsung atendeu a pedidos e fez do Galaxy S5 um smartphone resistente à água e à poeira. Resistente, mas não à prova. A diferença é gritante, afinal. Seu Galaxy passará com tranquilidade por um dia de chuva, mas é muito improvável que ele vá sair ileso e funcional de um mergulho na piscina. A própria Samsung avisou, então é melhor não fazer a prova real.

A interface do Android do Galaxy melhorou em relação ao resto da linha, mas ainda não foi suficiente. Ela está mais clean e bonita, mas ainda peca pelo excesso. O extenso menu de configurações do Galaxy S5, em vez de uma longa lista, têm ícones. O problema é que são mais de cinquenta deles (sim, nós contamos), o que deixa o menu igualmente confuso. O mesmo acontece com o menu de conectividades, que fica na área de notificações, como em qualquer Android. Os ícones redondinhos ajudam na navegação, mas ainda são muitos deles.

Há no menu principal os atalhos de aplicativos e uma adição interessante, claramente inspirada em um recurso do Android puro visto no Nexus 5. A tela da esquerda, a última delas, é o Magazine, uma central de notícias em formato de cards. O visual é mais ou menos o que vimos nos Galaxy note Pro e Tab Pro este ano durante a CES, com a diferença de que são todos no mesmo formato retangular. No Nexus 5, aliás, essa tela da esquerda é ocupada pelo Google Now.

A tela do Galaxy S5 é impecável. É uma Super AMOLED em Full HD com 5,1 polegadas, equipada com Gorilla Glass 3. A Super AMOLED já é velha conhecida, com suas cores vibrantes e ótima saturação, mas a Samsung adicionou ao S5 um controle de luminosidade mais preciso. Um algoritmo deixa o display super brilhante ao Sol, e ajusta ele ao modo batizado de super dimming quando em ambientes de pouquíssima luz. O sistema funciona de forma rápida, quase imperceptível, exatamente como deve ser.

A câmera ficou mais rápida e ganhou algumas novas funcionalidades. São 16 megapixels na câmera traseira e 2 megapixels na frontal. A lente é acompanhada por um potente flash LED, localizado logo abaixo dela. Além do punhado de recursos já vistos no S4, como o dual camera e o de foto com voz, o S5 tem um modo de foco seletivo e um HDR que funciona para vídeos. Testamos o foco seletivo, e o resultado foi pouco impressionante.

Após tocar a tela e escolher qual ponto deveria ficar em primeiro plano na fotografia, o smartphone levou quatro segundos para processar a imagem e entregar o resultado. Parece pouco, mas tendo em vista que a Samsung passou a apresentação toda se gabando da megavelocidade da câmera… Bem, sejamos honestos: o clique no modo automático é realmente rápido. Bem, difícil dizer se leva o 0,4 segundo que a empresa prometeu, mas é rápido o suficiente.

Sim, o Galaxy S5, assim como o iPhone 5S, tem leitor de digitais. Isso significa que você pode desbloquear o aparelho com apenas um “swipe” no botão. Diferente do smart da Apple, não basta tocar, você tem deslizar o dedo pelo estreito botão para que o desbloqueio aconteça. Ah, e você ainda pode usar sua digital para realizar pagamentos online, em substituição da senha eletrônica.

A Samsung poupou o público de números na apresentação, mas aí vão eles: o processador é um Qualcomm Snapdragon 801 de 2,5 GHz, acompanhado por 2 GB de RAM e opções de 16 ou 32 GB de memória interna. Para os mais “fominhas”, há um slot para cartão microSD, tradicional na linha Galaxy. O 4G do aparelho é compatível com diversas bandas, inclusive a brasileira. A bateria de 2.800 mAh é outro destaque, especialmente se usada com o novo recurso Ultra Power Battery, que desliga praticamente tudo quando é necessário economizar energia. Fecham as características o leitor de frequência cardíaca, o primeiro a ser colocado em um smartphone.

O Galaxy S5 roda Android 4.4.2 e chega ao mercado em 6 de abril. O lançamento ocorrerá simultaneamente em mais de cem países, o que muito provavelmente inclui o Brasil. O preço ainda não foi confirmado pela companhia, mas certamente ultrapassará os R$ 2 mil em terras brasileiras.

Fonte: Globo.com

Webmail
Publicidade
Enquete


© Todos os Direitos Reservados - ECONET - 2002 - 2007